Este site utiliza cookies

Salvamos dados da sua visita para melhorar nossos serviços e personalizar sua experiência. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade, incluindo a política de cookie.

Diabetes também ganha destaque em novembro
14
nov-22

Diabetes também ganha destaque em novembro

 

Novembro Azul também destaca a conscientização sobre diabetes, tendo sido o dia 14 escolhido para ser “Dia Mundial do Diabetes”. Diabetes Mellitus (DM) é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos.

A insulina é produzida pelo pâncreas e é responsável pela manutenção do metabolismo da glicose e a falta desse hormônio provoca déficit na metabolização da glicose e, consequentemente, diabetes. Caracteriza-se por altas taxas de açúcar no sangue (hiperglicemia) de forma permanente.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 463 milhões de adultos são portadores da doença em todo mundo. A prevalência global de diabetes atingiu 9,3%, com mais da metade (50,1%) dos adultos não diagnosticados, com o diabetes tipo 2 sendo responsável por cerca de 90% de todas as pessoas com diabetes.

O que é o Diabetes?

Diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente de falta de insulina ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos, causando um aumento na glicose no sangue. Ela é classificada em diferentes tipos, sendo os mais conhecidos o Diabetes Tipo 1 e Tipo 2.

  • Tipo 1: causada pela destruição das células produtoras de insulina, em decorrência de defeito do sistema imunológico em que os anticorpos atacam as células que produzem a insulina. Ocorre em cerca de 5 a 10% dos diabéticos.
  • Tipo 2: resulta da resistência à insulina e de deficiência na secreção de insulina. Ocorre em cerca de 90% dos diabéticos.
  • Diabetes Gestacional: é a diminuição da tolerância à glicose, diagnosticada pela primeira vez na gestação, podendo ou não persistir após o parto. Sua causa exata ainda não é conhecida.
  • Outros tipos: são decorrentes de defeitos genéticos associados com outras doenças ou com o uso de medicamentos. Podem ser: defeitos genéticos da função da célula beta; defeitos genéticos na ação da insulina; doenças do pâncreas exócrino (pancreatite, neoplasia, hemocromatose, fibrose cística, etc.); induzidos por drogas ou produtos químicos (diuréticos, corticoides, betabloqueadores, contraceptivos, etc.).

Existe, ainda, o pré-diabetes, quando a pessoa nasce com uma predisposição genética ao problema, podendo desenvolver a doença em qualquer idade.

Sintomas

Entre os principais sintomas do diabetes estão a vontade frequente de urinar, fome e sede excessiva e emagrecimento. O diagnóstico normalmente é feito usando três exames: Glicemia de jejum, Hemoglobina glicada e Curva glicêmica.

Veja também: Diabetes: nutricionista do HNSC explica como dosar a alimentação em quadros de ansiedade

Complicações

A OMS divide as complicações do diabetes em dois grandes grupos: micro e macro vasculares. As microvasculares são àquelas que causam danos aos pequenos vasos sanguíneos, como as que acometem os olhos, rins e nervos. Já as macrovasculares incluem as doenças cardíacas e o fluxo insuficiente de sangue para as extremidades do corpo, principalmente pernas.

Prevenção e controle

Pacientes com história familiar de DM devem ser orientados a:

  • Manter o peso normal; não fumar; controlar a pressão arterial; evitar medicamentos que potencialmente possam agredir o pâncreas; praticar atividade física regular.

Pacientes com DM devem ser orientados a:

  • Realizar exame diário dos pés para evitar o aparecimento de lesões; manter uma alimentação saudável; utilizar os medicamentos prescritos; praticar atividades físicas; manter um bom controle da glicemia, seguindo corretamente as orientações médicas.

Tratamento

O tratamento tem como objetivo controlar a glicose presente no sangue do paciente evitando que apresenta picos ou quedas ao longo do dia. Além de prescrever injeções de insulina para baixar o açúcar no sangue, alguns médicos solicitam que o paciente inclua também medicamentos via oral. É fundamental que o paciente procure um médico para que o profissional prescreva o melhor tratamento para o tipo da doença verificado. O especialista para o diagnóstico e tratamento é o endocrinologista.

 

Atenção: As informações existentes neste portal pretendem apoiar e não substituir a consulta médica. Consulte sempre um profissional de saúde.

 

Fonte:

Saúde MG

IDF Diabetes Atlas

  • Compartilhar:

Comentários()

Receba nossa newslleter

E fique por dentro das notícias e novidades sobre o Hospital.