Este site utiliza cookies

Salvamos dados da sua visita para melhorar nossos serviços e personalizar sua experiência. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade, incluindo a política de cookie.

Janeiro Branco alerta para cuidados com a saúde mental
13
jan-22

Janeiro Branco alerta para cuidados com a saúde mental

 

O Janeiro Branco é uma campanha ao estilo das já conhecidas Outubro Rosa e Novembro Azul. O seu objetivo é chamar a atenção da humanidade para as questões e necessidades relacionadas à Saúde Mental e Emocional, das pessoas e das instituições humanas. Uma humanidade mais saudável pressupõe uma cultura de Saúde Mental no mundo.

Quando se fala em saúde mental, muitos relacionam à ausência de doenças, como depressão, ansiedade, bipolaridade etc. A Organização Mundial da Saúde – OMS, entretanto, conceitua saúde como um completo estado de bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças ou demais enfermidades.

Por que Janeiro Branco?

Porque, no primeiro mês do ano, em termos simbólicos e culturais, as pessoas estão mais propensas a pensarem em suas vidas, em suas relações sociais, em suas condições de existência, em suas emoções e em seus sentidos existenciais. E, como em uma “folha ou em uma tela em branco”, todas as pessoas podem ser inspiradas a escreverem ou a reescreverem as suas próprias histórias de vida.

Trata-se, claro, de uma simbologia. Nada muda de fato entre o dia 31 de dezembro e o dia 1º de janeiro. Muitos, porém, consideram a divisão do tempo em anos essencial, pois permite às pessoas uma oportunidade de fazer uma pausa, entre o fim e o início de algo, para recarregar as energias, avaliar o passado e planejar o futuro.

 

Leia também: Psicóloga do HNSC explica como cuidar da saúde mental na gestação durante a pandemia

 

Números no Brasil

A depressão é um dos problemas mais comuns da saúde mental e pode afetar qualquer pessoa, inclusive, aquelas que parecem viver em circunstâncias relativamente ideais, e levar a consequências graves. É uma doença psiquiátrica crônica e recorrente, que produz uma alteração do humor caracterizado por uma tristeza profunda, associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, desesperança, baixa autoestima e culpa, assim como a distúrbios do sono e do apetite.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) relatam que o Brasil é o segundo país das Américas com maior número de pessoas depressivas, equivalentes a 5,8% da população, atrás dos Estados Unidos, com 5,9%. A depressão é uma doença que afeta 4,4% da população mundial. O Brasil é ainda o país com maior prevalência de ansiedade no mundo (9,3%).

Onde buscar ajuda

Para quem não sabe por onde começar ou tem dúvidas sobre o assunto, é importante destacar que o cuidado com a saúde mental é proporcionado por profissionais formados, como psicólogos, psiquiatras e, em alguns casos, fisioterapeutas, assistentes sociais e fonoaudiólogos. Portanto busque ajuda profissional.

Conversar com amigos e familiares é importante, mas buscar ajuda profissional é imprescindível em situações que exigem cuidado médico. Expor os sentimentos sem ser julgado é essencial para manter uma boa saúde mental e lidar melhor com o estresse.

 

Atenção: As informações existentes neste portal pretendem apoiar e não substituir a consulta médica. Consulte sempre um profissional de saúde.

 

Fontes: CVV, JaneiroBranco, OMS

  • Compartilhar:

Comentários()

Receba nossa newslleter

E fique por dentro das notícias e novidades sobre o Hospital.